Implantes Dentários

Implantes dentários são uma realidade na prática odontológica devido à grande necessidade e facilidade de tratamento, no entanto, vinte anos atrás implantes ainda eram uma grande novidade para a população que apresenta um elevado número de perdas dentárias. A prática com implantes dentários vem sendo consolidada há mais de 50 anos, com surgimento de novos conceitos, novas tecnologias, novos materiais e novas técnicas. Hoje pode-se afirmar que procedimento com implantes são extremamente seguros e previsíveis, e não há como pensar em planejamentos de tratamentos odontológicos sem pensar em implantes dentários nas situações em que apresentam falta de dentes ou para dentes em condições ruins e pouco previsíveis.

O implante dentário só é possível devido a osseointegração osso-implante. Esse fenômeno ocorre devido à interação entre o tecido ósseo do paciente e a superfície de titânio do implante, o que permite que o implante receba cargas da mastigação e não seja rejeitado pelo nosso organismo. Atualmente, após muitos anos de pesquisas científicas, tem-se o conhecimento a respeito das melhoras formas de reabilitar perdas dentárias, e não só isso, de tentar devolver de uma maneira mais natural e harmoniosa possível um dente.

Eu posso colocar implantes?

Para que essa pergunta seja respondida é necessária uma avaliação detalhada da sua situação. É necessário avaliar a situação óssea que necessita receber o(s) implante(s).  Com exames tomográficos é possível fazer essa avaliação tridimensional e, dessa forma, determinar se será ou não necessário algum tipo de procedimento de enxerto prévio ou concomitante ao implante. Mais informações sobre enxertos você pode ler no link destinado a isso clique aqui.

Sendo possível fazer os implantes, necessitamos fazer algumas outras avaliações: condição de saúde bucal, posicionamento dos dentes presentes, necessidade estética e condições gerais de saúde. A condição de saúde bucal é um fator muito importante, pois o paciente necessita ter condições favoráveis de cuidados bucais para realizar implantes e mantê-los posteriormente. Não se pode realizar procedimentos tão complexos e tão sensíveis à contaminação sem que se tenha boas condições para isso.

Outra questão importante se refere ao planejamento do posicionamento dos implantes. Perdas dentárias muitas vezes causam grandes movimentações dentárias ao longo dos anos, e para se realizar uma reabilitação adequada precisamos muitas vezes ajustar corretamente os espaços entre os dentes. Por isso, tratamentos ortodônticos são muitas vezes necessários para alinhar corretamente os dentes antes de colocar os implantes, pois os dentes têm a capacidade de se movimentar e os implantes, uma vez osseointegrados, não se movimentam.

Os implantes endósseos, que são os que utilizamos atualmente, se tornaram mais populares no Brasil no início do ano 2000. Os implantes dentários surgiram primeiramente para dar suporte às próteses totais (dentaduras), dando conforto à incomoda falta de retenção dessas próteses e, por consequência, aumentando a qualidade de vida de seus usuários. Posteriormente, os implantes começaram a ser utilizados para substituir um ou mais dentes perdidos evitando o desgaste desnecessário de dentes íntegros para confecção de pontes fixas ou evitando o desconforto de utilizar próteses removíveis.

Devolver um elemento dental para a boca do paciente, através de implante dentário, com qualidade e características estéticas semelhantes ao dente natural muitas vezes não é tarefa fácil. Repor os tecidos ósseo e gengiva perdidos pela perda dentária são o maior desafio atualmente da odontologia, e muito tem se desenvolvido com tecnologia para técnicas cirúrgicas para se chegar o mais próximo possível às características do dente natural.

Um dos grandes conceitos praticados atualmente é a chamada preservação alveolar. Quando é necessário remover um dente, sempre que possível deve ser feito procedimento de enxerto ósseo, com os chamados biomateriais. Dessa forma evitamos grandes procedimentos de enxerto quando for colocar o implante e melhoramos a previsibilidade do sucesso. Mais informações no link sobre o enxerto ósseo clique aqui.

Qual é o seu caso?

Vamos mostrar algumas situações que são frequentes e pode ser o seu caso.

Tratamento sem implantes. Para prender a prótese é necessário fazer um desgaste dos dentes laterais,  dessa forma é feita uma peça de cerâmica que contêm os dentes necessários.

Tratamento com implante

Perda de 1 dente

Para substituir 1 dente, antigamente precisa-se desgastar os dentes laterais para poder colocar uma prótese fixa, ou também conhecida como ponte fixa. É um tratamento que funciona, porém há o prejuízo do desgaste do dente e uma maior facilidade de ter cárie devido a dificuldade de higienização no local.

Caso de 1 implante

Forma de substituir mais de 1 Dente

Caso de mais de 1 dente

Perda totais dos dentes

Sem dúvida, essas são situações bem complexas e existem diversas formar de realizar o procedimento. Depende-se da disponibilidade de osso pelo paciente, fatores estéticos, desejo de ter os dentes fixos ou não, e custo.

Normalmente o desejo dos pacientes é em ter os dentes fixos e naturais novamente. Para isso é necessário que se tenha uma boa quantidade de osso, e assim podemos distribuir 5 ou 6 implantes e confecciona-se uma prótese fixa sobre os implantes. Questões relacionadas

Casos de perdas totais dos dentes

Prótese Tipo Overdenture (Dentadura removível retida pelos implantes)

Prótese Tipo Protocolo (Dentes totais fixos pelos implantes)

Dr. Lênio Togni​

Especialista em Cirurgia Buco-maxilo-facial
Especialista em DTM
× Whatsapp